Os desfalques agora estão do outro lado

Enquanto o Figueirense tem a volta dos jogadores suspensos e recuperados de contusão, o Ceará, seu adversário no próximo domingo, tem problemas para montar o time para a partida que acontece no estádio Presidente Vargas. Quatro jogadores estão fora para cumprir suspensão automática, dois estão contundidos e Leandro Chaves não pode atuar por uma cláusula contratual.

Além de Chaves, que marcou o gol do empate com o Atlético Mineiro no último domingo, os volantes Michel, João Marcos, Rudinei (sim, aquele mesmo que começou no Figueira) e o atacante Roger estão suspensos por expulsão ou terceiro cartão amarelo. O zagueiro Edmilson e o meia Thiago Humberto continuam no Departamento Médico.

No Figueira, Édson Silva deve voltar à zaga ao lado de Roger Carvalho, Juninho à lateral esquerda e Wilson para o gol. Elias e Fernandes também estão à disposição. Jorginho poder contar novamente com o time completo. Só Pittoni não vai viajar por estar com a seleção paraguaia.

A imprensa de Fortaleza especula as alternativas para o jogo contra o Figueira. O blog Gol do site do jornal O Povo alinha quatro possibilidades:

1. Fernando Henrique; Boiadeiro, Fabrício, Daniel Marques e Vicente; Heleno, Eusébio, Juca e Felipe Azevedo; Osvaldo e Washington

2. Fernando Henrique; Boiadeiro, Fabrício, Daniel Marques e Vicente; Heleno, Egídio, Juca e Enrico; Osvaldo e Nicácio

3. Fernando Henrique; Fabrício, Thiago Matias e Daniel Marques; Egídio, Heleno, Juca, Felipe Azevedo e Vicente; Osvaldo e Nicácio

4. Fernando Henrique; Boiadeiro, Fabrício, Daniel Marques e Vicente; Heleno, Juca, Felipe Azevedo e Nicácio; Osvaldo e Washington

Egídio é aquele mesmo que passou por aqui em 2009. Juca é aquele mesmo que jogou por um longo tempo no Criciúma. Nicácio é aquele mesmo…

Agora é ver o que Jorginho prepara para domingo. Não deve fugir do habitual pega-ratão, recua e toca pra velocidade de Júlio César e Wellington. Está funcionando e tomara que continue assim, até porque variação tática não é muito a do nosso atual professor.

Notas alvinegras

  • Apesar de fazer parte da comunidade do Figueirense no orkut, não costumo acompanhar o que rola lá muito de perto. Fiquei sabendo, no entanto, que a discussão sobre a tentativa de intimidação do presidente do Figueirense aos torcedores que não gostam do técnico Jorginho virou uma sessão de ataques ao Meu Figueira e a mim.
  • Ser criticado faz parte da vida de quem expõe publicamente suas opiniões. Isso não me incomoda. Geralmente retruco as críticas que considero indevidas e bola para frente. É lamentável, porém, ouvir sempre as mesmas acusações levianas, vazias e infundadas.
  • Fiquei rico com o jornal Alvinegro, o Meu Figueira se vendeu para a Nexxera, minhas críticas são porque eu queria uma boquinha no clube e não ganhei, estou proibido de entrar no Scarpelli são as imbecilidades mais comuns.
  • São sempre as mesmas bobagens, saídas sabemos muito bem de onde e repetidas sempre pelas mesmas figuras, inclusive nesta discussão no orkut. A discussão se rebaixa a esse nível, mas questionar o teor do contrato que entregou o clube de mão beijada outra vez para um novo dono, poucos questionam.
  • Entre os que questionam está este modesto blogueiro. Por isso, alvo de tanta futrica e intriga, que, aliás, revela o caráter de quem cria e fomenta esse tipo de coisa.
  • Para mim, o estádio Orlando Scarpelli tem algo de sagrado, e seu gramado, palco de tantas decisões, alegrias e tristezas, mais ainda. Me incomoda então vê-lo ser utilizado para peladas de confraternização seja por qual motivo for. Ainda mais se acendendo todos os refletores para iluminar uma peladinha festiva.
  • Quer celebrar a continuidade da parceria com uma empresa? Faz um coquetel, fecha um restaurante, aluga uma quadra de futebol society e faz um churrasco. O Scarpelli é para outra coisa.
  • Nessa mistura completa de coisas que não deviam se misturar, amanhã o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso dá uma coletiva à imprensa no Memorial do Scarpelli. Novamente, clube e política juntos indevidamente.
  • O motivo? A Prosul e Alliance Sports patrocinam a vinda do “adorado” e “popularíssimo” FHC para uma palestra ? só para quem pagar para ouvir ? em Florianópolis. Como o Figueirense pertence ao mesmo dono, nada melhor do que praticar a tal da ?sinergia? e reduzir custos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *