A melhor exibição do ano

Na vitória de 4 a 0 sobre o Joinville, na noite deste sábado, no estádio Orlando Scarpelli, o Furacão Alvinegro fez sua melhor partida no campeonato. E, surpreendentemente, com a mesma escalação que jogou muito mal e perdeu para o Juventus na quarta-feira.

Nessas horas, a gente se pergunta se entende mesmo alguma coisa de futebol e se mais de 30 anos de arquibancada tiveram alguma serventia. Mas é isso também que torna o futebol tão fascinante. Jamais saberemos se, nas circunstâncias do jogo de ontem, entrar no 3-5-2, mas com Rodrigo Fabri no lugar de Carlinhos, Bruno Santos na ataque e César Prates na ala esquerda faria alguma diferença. Se escalado assim o time teria mais ou menos dificuldades e se conseguiria ou não a vitória.

Especulações, meras especulações.

Na prática, o time jogou muito bem. No primeiro tempo, ainda foi um jogo equilibrado, com chances de lado a lado. O Joinville levava vantagem em quase todas as disputas pelo lado esquerdo da defesa do Figueirense, com o rápido Marlon ganhando todas do improvisado ala Marquinhos. O Figueira foi, no entanto, mais eficiente e foi para o intervalo com a vitória por 1 a 0.

No segundo tempo, o Furacão voltou com César Prates no lugar de Marquinhos, para consertar a marcação por aquele setor. Nem deu tempo de confirmar o acerto da alteração. O Figueira encurralou o JEC no campo deste e massacrou o adversário até fazer o segundo gol, aos 5 minutos. Só na batida do centro, depois do gol, é que o Joinville foi passar do meio-campo. Não adiantou muito e aos 8 minutos, o Alvinegro liquidou o jogo, marcando o terceiro.

Depois disso, a equipe administrou a vantagem, fez o quarto gol e poderia ter feito mais. Foi uma belíssima vitória. A expectativa agora é que o time abandone a irregularidade que lhe tem caracterizado e repita o bom futebol contra o Guarani, no próximo sábado, também no Scarpelli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *